segunda-feira, janeiro 16, 2006

Hora de Morfar

Nada mais apropriado do que retornar com as críticas com um filme chamado Hora de Voltar (Garden State). Escrito, dirigido e protagonizado por Zach Braff, o filme é basicamente sobre um boca-mole (Braff) que se apaixona pela primeira vagabunda problemática que vê pela frente (Natalie Portman).


Momento alce

Já vi amores começarem em períodos difíceis como a perda de um ente querido, mas nenhum foi tão chato e pretensioso quanto a citada película. O filme até dá uma melhorada um pouco depois do meio, pra descambar na viadagem indie shoegazer 2002 no seu final.

Falando nisso, todas as músicas da trilha parecem ser do Belle & Sebastian, uma verdadeira fofura. Serve de alento o charme e carisma da talentosa Natalie Portman, que consegue mandar bem até nessa bosta.


Natalie pegou piolho durante as filmagens

De resto, seria um filme comentado até hoje em blogs por aí, caso não tivesse sobrado apenas Luana Piovani e eu neste pavoroso mundinho.

Cotação: Sutil como um paquiderme, de um pão com manteiga na chapa possível

Comentários:
Melhor crítica possível sobre o filme. E a personagem dela...tipo loca desvairada simpatica e apaixonante é forçada. E esse tipo de personagem já tá cansando a beleza.
 
Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



Links para esta postagem:

Criar um link



<< Página inicial

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]